Narciso Pescador – Paulo Barros

…”Que Narciso na gente é dor. E na dor não mergulha. Apenas dói de uma dor sem brecha. De superfície, espelhada. Uma dor reflexa, desferida, doendo em outro lugar. Uma dor cega, não vista. Apenas espiada: que Narciso da dor se confunde. E não se vê como aquele que olha. Narciso olhador! A dor de Narciso! Narciso, olha! Olha o Peixe! Pesca Narciso! Pesca a dor Narciso! Pescou? Narciso Pescador!”…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s